27 de outubro de 2006

Não vale a pena andar de um lado para o outro quando o caminho é a direito.

6 comentários:

a. velho disse...

é verdade.
mas também é verdade que nenhum caminho é verdadeiramente direito e o melhor do caminhar, concordarás, é mesmo não ter objectivo certo, caminhar por caminhar, perder-se por silvedos, encontrar um figo maduro, colher uma flor, perder-se, reencontrar-se para de novo se perder

ser 'digno do acontecimento'.

como conciliar, pergunto-te eu, este corpo que ama perder-se no mundo e este espírito que anda em frente?

abraço grande

a-bordo disse...

a. velho: perder-se por silvedos, encontrar um figo maduro pode muito bem ser andar a direito; não sei mesmo se andar a direito é outra coisa; e o problema parace-me é que por vezes e não raras fugimos para os lados...

outro abraço para ti

Andarilhus disse...

...julgo que, por vezes, deixamos a recta e andamos de um lado para o outro só para ter a certeza que de facto o caminho é a direito...

a-bordo disse...

andarilhus: também acontece; e é muito frequente....

a. velho disse...

que bom. temos todos razão (ou razões)!

olho de rua disse...

hi, hi, hi...