5 de setembro de 2006

deixa para amanhã o que não podes fazer hoje

2 comentários:

Bastet disse...

Bem diferente do não faças hoje o que podes fazer amanhã :) e no entanto, conjugar tudo isto com aquilo que gostaríamos de já ter feito quando acordarmos e com a esperança/aceitação/fé de que existe um amanhã... já para não falar do stress ;)*

a-bordo disse...

é verdade... mas deviamos pensar mais na metafísica do stress, aquilo que ele quer dizer para além das coisas que nos fala ... um beijo