10 de março de 2006

Uma canção que procuro, é canção, fado, fadista nacional, ouvi-a, melhor, fui surpreendido, porque apareceu no carro, à noite, à chuva, na via rápida, no escuro, na rádio, pouco depois da ponte por cima ficar para trás, ali, antes da curva, antes da recta, da curva à direita para a ponte da Arrábida, quando procurava no modo automático estações sem ruído. Era uma voz masculina, nostálgica, perdida. Declarava amar sem medo... Fiz correr o Google. Diversas combinações. Pouco deu... Não tem mal... Era bom que aparecesse. Não apareceu. Continuarei, no entanto, a procurar.