12 de novembro de 2005

No Hidden God de Lucien Goldmann, o trajecto que vai de Agostinho a Marx, o pensamento que dá conta da relação entre dois mundos, o que temos e o que deveria existir, é descrito em função da tentativa marxista de inscrever a utopia no mundo; a meio, tem um momento importante em Pascal, pois, Pascal aspira ao mesmo tempo a aceitar e a rejeitar o mundo, aspiração que pode talvez possa ser descrita como uma aspiração que coloca Deus fora do mundo e o mantém debaixo do Seu olhar.