3 de junho de 2005

De algum tempo para cá, poucos livros me puseram a correr atrás, e a seguir, e a seguir, como o livro que contém as oitocentas e tal páginas com as aventuras de Tom Jones, no cómico século dezoito inglês de Henry Fielding.