3 de maio de 2005

Catolicismo 2. A visão objectiva – se é que pode ser tal – que tenho do catolicismo, tem sido muito formada por pensamento protestante. Isto justifica-se por duas razões: o protestantismo está distante e a distância permite fornecer dados com alguma frieza; por outro, precisa de encontrar a diferença e isto implica determinar identidades; a segunda razão é dupla e tem a ver com uma característica que parece singularizar a Igreja Católica; nas conversas que vou tendo com diversos amigos católicos, soldados rasos, vejo que raras as vezes temos uma imagem clara da instituição, comunidade, seja o que for; isto acontece porque: o crente comum não conhece os contornos que modelam a instituição, o que só pode acontecer porque não o informam ou é burro; inclino-me para a primeira opção; embora pouco moderno, contemporâneo, esta situação pode revelar mais que mera negatividade, pode ser um sinal de algo que merece ponderação: