25 de março de 2005

«Já Te disse mais de uma vez que acredito em Ti, não como S.Paulo, porque ressuscitaste, mas sim porque morreste. Acredito em Ti e que Tu és o Filho de Deus, porque deixaste que Te matassem. Acredito em Ti porque, podendo fazê-lo, não quiseste descer da Cruz, esmagando os homens com a exibição da Tua omnipotência. Escolhendo morrer publicamente como o mais miserável dos homens, Tu quiseste fazer Tuas todas as nossas dôres.» (Paixão e Fé: Guia dos Perplexos)