3 de março de 2005

Antes de andar ultimamente por casa a competir com o Homem Elefante, feliz ficando por ver o meu abcesso a crescer, fui no dia anterior ao fechar da porta, visitar a Associação de Apoio ao Deficiente Mental Emaús e o seu Centro de Educação Especial em Baltar. A primeira coisa que salta aos olhos é que miúdos e graúdos, todos pressupõem que gostamos deles. E que é por isso que lá estamos.

2 comentários:

CAP disse...

Tens de tratar essa fera de vez.

Quanto ao Centro Emaús, porque é que os pressupostos deles não estão certos?

a-bordo disse...

Tens razão. E obrigado pelo cuidado. Quanto ao Centro, não era, nem é, discutir as suas orientações, antes dar notícia de algumas reacções que desconhecemos ou que apenas conhecemos pelos livros.