8 de fevereiro de 2005

Paul Johnson, A history of christianity, Touchstone Book, New York, 1995. Não é fácil, é impossível, descrever aqui tudo que este livro cobre. A longa história contada nesta História dita a impossibilidade. No entanto, alguns dos seus traços mais salientes passam por relatar a relação da Igreja com o Poder, cultural, político e económico, ao longo de dois milénios. E fazer sentir sobretudo os efeitos negativos – e dizer isto é pôr aqui muitíssimo eufemismo – das opções imperialistas das diversas Igrejas, do Catolicismo, do Protestantismo, do Anglicanismo, e so on. Por isso, aqui, aqueles que habitualmente atacam a acção da Igreja no tempo têm vasto pasto para satisfazer birras e convicções, aqui, os que acreditam no Cristianismo e nas suas diversas modelações comunitárias e culturais têm assim uma forte possibilidade de fazer um curso por correspondência para testar a firmeza da sua fé. Não se sai deste livro como se entrou, mesmo se for abandonado a meio. Podemos esquecê-lo. E poderemos não querer rever uma longa história à luz da matriz humanista de Erasmo. Mas no fundo é isso que positivamente Johnson nos propõe: pensar a compatibilidade do Cristianismo com um certo modo de humanismo. Por isso, a ler, etc., etc., e tudo resto… e com uma última recomendação, vão que com este livro na mão vão “ver que dói!”