29 de novembro de 2004

«Para Munzer, o reino de Deus era apenas uma sociedade em que não houvesse diferenças de classe, propriedade privada, nem poder de Estado estranho, autónomo, opondo-se aos membros da sociedade. Todas as autoridades existentes, se recusassem submeter-se e aderir à revolução, deviam ser destruídas; todos os trabalhos e todos os bens deviam ser postos em comum, e devia reinar a igualdade mais completa. Uma associação devia ser fundada para realizar este programa não só em toda a Alemanha mas no conjunto da cristandade. Os príncipes e os nobres seriam convidados a juntarem-se a ela; se recusassem a associação, na primeira ocasião, derrubá-los-ia de armas na mão ou matá-los-ia.» (Friedrich Engels, A guerra dos camponeses, sobre Munzer adversário de Lutero).