17 de março de 2004

Quando eu estou contente, os que estão à minha volta estão tristes. Quando eu estou contente, os que estão à minha volta estão contentes. Quando eu estou triste, os que estão à minha volta estão tristes. Quando eu estou triste, os que estão à minha volta estão contentes. Perante estas quatro relações, ficamos contentes quando o contente vive com o contente, o triste com o triste. Ficamos contentes quando aquilo que sentimos coincide com aquilo que os outros sentem. O que pode ser despótico.