23 de fevereiro de 2004

Com Teresa: «ela insiste na companhia de Cristo, na alegria e na desolação, como o facto central no crescimento da virtude na alma, muito acima dos dramas de êxtase ou de visão (…) e ela reconhece que a experiência a que chama “união” é uma indução fruto de um longo processo de crescimento humano.» (74)