15 de julho de 2003

Teresa de Avila de Rowan Willimas, da Continuum, Londres, 2002, põe-nos em confronto com a questão do misticismo dentro da tradição cristã. E confronta as posições de Teresa de Ávila com outras posições, tanto com as que a antecedem, como aquela que é defendida pelo seu amigo e contemporâneo João da Cruz. Deixando de lado estes confrontos, o modo como é visto o misticismo em Teresa de Ávila passa pelo seu singular enquadramento dentro duma perspectiva e acção comunitária. O misticismo e o desenvolvimento espiritual são pensados por Teresa como pertinentes apenas quando dão frutos em termos de caridade. É neste contexto que Teresa mede a audição sobrenatural, as visões e os êxtases. Se por aqui já temos motivos suficientes de interesse para uma leitura deste livro, um segundo conjunto de motivos surge pelo facto de Rowan Williams seguir Teresa no ver o tornar-se semelhante a Cristo, no contexto das trajectórias pessoais. Assim, a última obra de Teresa analisada, O Castelo Interior, onde se dá conta das diversas etapas por que passa ou pode passar a vida pessoal cristã é aquilo que em grande medida motiva a reflexão de grande parte deste livro… Caso aconteça, deixaremos a bordo, mais tarde ou mais cedo, alguns excertos para que se possa perceber a tonalidade e o teor deste livro.